Inquérito apura reclamações sobre possíveis irregularidades em concurso para delegado em Goiás

Promotora pretende ouvir organizadora do certame sobre as provas
A promotora de Justiça Leila Maria de Oliveira instaurou inquérito civil público para apurar notícia de supostas irregularidades na atribuição de notas aos candidatos que realizaram a primeira fase do concurso público para provimento de vagas para delegado de Polícia substituto. O Concurso n° 7/2016, iniciado no segundo semestre do ano passado pela Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento (Segplan), prevê o provimento de 36 vagas para o cargo.
A promotora relata que foram levadas ao MP informações de que o resultado definitivo da primeira fase do concurso causou estranheza aos concorrentes devido à quantidade de notas superiores a 90 pontos, por se tratar de prova de grande dificuldade, em que cada questão errada acarretava a perda de 0,25 pontos em relação à nota final.
As reclamações em relação aos primeiros colocados também versam sobre o suposto envolvimento de um deles em crimes contra a administração, a proximidade de médias entre dois dos candidatos que são irmãos e figuram nos primeiros lugares, em um concurso de cerca de 14 mil participantes, entre outras circunstâncias.
Para instruir a investigação, a promotora vai agendar uma reunião com o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), organizadora do evento. Ela também intimou um reclamante para coleta de informações. (Texto: Cristiani Honório/Assessoria de Comunicação Social do MP-GO)

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s