Educação profissional transforma mercado de trabalho em Salvador

Governo do Estado investe em educação profissional
A educação profissional proporcionada pelo Governo do Estado está transformando o mercado de trabalho em Salvador, que completou 468 anos na quarta-feira (29). Mais de 15,7 mil estudantes estão matriculados na rede de educação profissional na capital baiana. Eles recebem capacitação em unidades como o Centro Estadual de Educação Profissional (Ceep) Carlos Correa de Menezes Sant’Ana, localizado no Nordeste de Amaralina.
O centro oferece cursos profissionalizantes nas áreas de Análises Clinicas, Nutrição e Dietética, Enfermagem, Segurança do Trabalho e Informática. Rafaela Soares, 18 anos, é aluna do quarto ano de informática no Ceep. Para ela, a cidade melhora com os jovens tendo acesso às oportunidades.
“Claro que a educação profissional ajuda a transformar Salvador. Quando um jovem é introduzido no mercado de trabalho, ele aprende a respeitar as diferenças, transformando a sociedade. Ele vai se afastar da violência e da droga, porque já vai estar em uma posição melhor na sociedade. Isso é muito bom para a cidade”, afirma a estudante.
Rafaela faz estágio há sete meses em um órgão público. Segundo ela, o curso e o estágio proporcionam mais que o conhecimento em informática. “Aprendi a respeitar as pessoas, pois tenho muito contato com o público. Eu não vou sair do colégio sem conhecimento e sem uma estrutura. Hoje eu sou estruturada, meus professores me ensinaram a como me comportar no mercado de trabalho. O exemplo deles foi bom para mim”.
Ensino integrado 
O coordenador de estágio e vice-diretor do Ceep, Luiz Henrique de Souza Teixeira, destaca que a maior parte dos alunos da unidade faz o nível médio integrado a um curso técnico. “No final, eles já saem com habilitação para nível médio e para serem profissionais”. Para atuar profissionalmente, além de concluir o curso técnico, o estudante precisa se submeter ao período de estágio ofertado pelas instituições públicas e privadas conveniadas com a escola. “Temos uma aluna que se formou técnica em enfermagem há quatro anos e hoje é responsável pelo setor de hemodiálise no Hospital Roberto Santos”.
O Ceep Carlos Correa oferece duas modalidades de educação profissional. A Educação Profissional Integrada (EPI) contempla cursos técnicos integrados ao ensino médio, com duração de quatro anos. Já o Subsequente (Prosub), com duração de dois anos, é voltado para quem já concluiu o ensino médio e volta à escola para fazer a formação profissional.
Estrutura 
Segundo Luiz Henrique, o Ceep oferece todos os laboratórios necessários para a parte prática. “Temos dois laboratórios de informática, um de enfermagem, outro de análise clínica e uma cozinha para o curso de nutrição. Cumprimos todos os pré-requisitos para que as habilidades técnicas deles sejam treinadas”.
Aos 50 anos, Alberto de Souza concluiu o curso de dois anos, pois já tinha o ensino médio completo, e agora faz estágio. Ele acredita que o conhecimento técnico abre oportunidades de trabalho na área de informática. “Atualmente, eu trabalho na área de restaurantes, mas pretendo passar para a área técnica, a princípio nos horários disponíveis. O conhecimento transforma as pessoas e é tudo na vida do cidadão. Muitas vezes as oportunidades aparecem e não podemos segurar por falta de conhecimento. Se não fosse o curso técnico público, precisaríamos pagar para fazer. Mas, no Estado, a gente consegue esses cursos gratuitos”.
 

Fotos: Alberto Coutinho/GOVBA

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s