2021 de acordo com o calendário chinês é o ano do boi metal, qual é a influência deste ano nas nossas vidas?

O boi significa força, responsabilidade e independência
Continuar lendo “2021 de acordo com o calendário chinês é o ano do boi metal, qual é a influência deste ano nas nossas vidas?”

Música: ASSISTAM O NOVO CLIPE DE MARISTELA MULLER “FALA BAIXO”, LANÇADO NO CANAL KONDZILLA

Continuar lendo “Música: ASSISTAM O NOVO CLIPE DE MARISTELA MULLER “FALA BAIXO”, LANÇADO NO CANAL KONDZILLA”

ESPIRITUALIDADE: Conheça a mais poderosa explicação da lei da atração – Veja o vídeo

Crédito: Professor Hélio Couto

Luto: saiba como pedir ajuda para si e ajudar a quem precisa

Por Luiz Cláudio Ferreira e Leyberson Pedrosa 

Não existe um tempo certo para o luto: cada pessoa vai passar pela experiência de uma forma. E, de acordo com especialistas ouvidas pela Agência Brasil, nenhuma forma de atravessar este período de acostumar-se com a ausência deve ser julgada. “Há quem se cobre sobre o próprio reequilíbrio e não se julga autorizado a sorrir ou chorar, dependendo da situação”, exemplifica Milena Câmara, psicóloga e pesquisadora que atua no grupo de estudos International Working Group on Death, Dying and Bereavement (Grupo de Trabalho Internacional sobre Morte, o Morrer e o Luto).

A tendência é que os enlutados contem os dias um a um a partir da morte da pessoa. De acordo com as observações de Elaine Alves, professora da Universidade de São Paulo (USP) e pesquisadora em emergências e desastres, os três primeiros meses tendem a ser os mais difíceis nesta construção da resiliência. Contudo, ela alerta que o ciclo do primeiro ano ainda tende a ser mais doloroso pois tudo acontece pela primeira vez, inclusive o Dia de Finados. “Nesse sentido, o Finados é uma data horrorosa porque é a primeira vez que a pessoa recebe essa homenagem. Ou seja, a morte é concretizada”, pontua Elaine.

A psicóloga brasiliense Juliana Gebrim aponta, inclusive, que após este primeiro ano, com as dores no mesmo patamar, é necessário busca de ajuda profissional. Um sinal de que chegou a hora de recorrer a este tipo de apoio é quando a pessoa enlutada detectar que não consegue mais realizar as atividades que fazia antes.

Tolerância

Nesse caminho de reconstrução do mundo interno, as pesquisadoras recomendam tolerância do próprio enlutado e de todos que o cercam. É importante garantir o direito à dor alheia e evitar dar receitas para quem está sofrendo. “Precisamos ter atitude afetuosa e compreensiva sobre a dor de si ou do outro. Toda dor é legítima. O sofrimento faz parte da experiência humana. Não se permitir pode levar ao adoecimento”, explica Milena Câmara, que considera cruel que existam comparações entre as dores ou minimização dependendo da relação social que exista. “Muitas vezes, o enlutado quer apenas ser ouvido. Como não sofrer? O vazio é pra sempre. A dor não precisa ser pra sempre. Estamos vivendo lutos coletivos. Não tem como não sentir o impacto”.

Transparência com crianças e idosos

Poupar a realidade de crianças e idosos tende a ser o movimento natural de muitas pessoas. Porém, negar a verdade pode gerar consequências piores. Segundo Elaine Alves, os idosos já vivenciaram mais experiências de luto e, possuem condições de serem informadas e atendidas sobre a morte de alguém próximo.

A psicóloga brasiliense Simone Lavorato defende que os mais velhos devem ser estimulados a participar das atividades, ainda que à distância, e encorajados a momentos prazerosos, como tocar instrumento, pintar e escrever. Milena Câmara entende que o diálogo precisa ser aberto e que eles tenham espaço de trabalhar os seus receios. No caso das crianças mais novas, o uso de metáforas como “ele foi embora e não volta mais” pode gerar compreensões errôneas como se a pessoa tivesse ido embora por algo que a criança fez.

Explicações fantasiosas não podem ser disseminadas. Para a psicóloga Simone Lavorato, os menores entendem os recados de forma literal. “Tive uma paciente criança que entendeu em algum momento que o coronavírus era uma ameaça que chegava de navio e principalmente à noite. Por isso, temos que tomar cuidado como falamos com eles”.

Outras formas de viver o luto

A antropóloga Braulina Baniwa, que é pesquisadora indígena do laboratório Matula da Universidade de Brasília (UnB), explica que o processo de luto guarda diferenças entre os mais de 305 povos originários do Brasil. “Existe um desconhecimento sobre as práticas e culturas em relação a esse tema”. Ela pede que haja maior conscientização sobre a necessidade de ouvir quais são os ritos de cada lugar. “No meu povo, ao mesmo tempo que é dolorido, entendemos que esses ritos fortalecem os nossos familiares e a memória dos que partiram”, disse. Em São Gabriel da Cachoeira (AM), de onde conversou por telefone com a Agência Brasil, a cientista social salienta que os ritos de despedida celebram a vida dos que partiram.

Ainda no Amazonas, na cidade de Manacapuru, o cacique Francisco Uruma, da aldeia Tururucari-Uka, do povo da etnia Omágua-Kambeba, testemunha que a forma de despedida é respeitada integralmente na comunidade. “A gente planeja nas roças e pergunta como a pessoa quer que seja a despedida. Quando alguém parte, é um evento de celebração da vida de alguém. Desde pequenas, falamos com as crianças sobre isso. Explicamos que quem partiu sempre continua conosco”.

Na Bahia, o agricultor Simplício Rodrigues, da comunidade quilombola Rio das Rãs, em Bom Jesus da Lapa, também destaca que o dia do velório e do enterro tem comida, bebida e o agradecimento àquela pessoa que se foi. “O cemitério é um lugar que fica dentro da nossa comunidade e homenageamos sempre quem já partiu”.

Rede de apoio e inspiração

Encontrar olhos e abraços que sejam cúmplices no momento do luto. Grupos de apoio de iniciativas não governamentais e também vinculados à rede pública ajudam a reerguer pessoas que respiravam apenas a dor da perda. Nesses lugares, com atendimento gratuito, enlutados trocam ideias e enxugam as lágrimas uns dos outros. Um dos exemplos é de um grupo organizado no Rio de Janeiro pela assistente social Márcia Torres. É o Amigos Solidários na Dor do Luto (saiba mais como participar e confira relação de algumas dessas entidades abaixo). Os encontros presenciais, mediados também por profissionais de psicologia, voltaram com as medidas de distanciamento. Mas também já fizeram videoconferências aos sábados. “Desde a covid, tivemos a adesão de muito mais pessoas que buscam apoio”, afirma.

Uma das palestrantes mais convidadas para encontros em grupos de apoio de todo o país é a brasiliense Vânia Borges, de 52 anos. Em 22 de dezembro de 2010, ela foi a única sobrevivente de um acidente de carro, em que ela perdeu os quatro filhos, que eram crianças, e o marido. Ela tentou salvar as filhas, queimou 70% do corpo, passou 90 dias em hospital. Quando saiu da unidade de saúde, descobriu que a família havia sido sepultada. Ao invés de se revoltar e desistir, resolveu fazer da vida uma missão de ajuda a outras pessoas enlutadas.

“Eu precisava levar minha história para outras pessoas. Minhas primeiras palestras, fiz em cadeira de rodas. A gente não esquece nunca. Mas passei a sublimar. Mães me ligam até de madrugada e eu tenho ajudado sim”. Ela escreveu o livro Pérolas do asfalto, sobre o caminho de soerguimento. Ela fala com sobriedade de encher e molhar os olhos de quem a ouve. Mesmo quando trata do assunto mais difícil, ela permanece com tranquilidade e resiliência. Ela sorri para as conversas e para a vida. “Resolvi fazer o caminho do amor. Hoje eu trabalho em escola, não tomo remédios. Fui enfrentando mesmo e isso foi um bálsamo. Já olhei as fotos, ouvi músicas que lembram minha família o tempo inteiro e o efeito foi bom. Depois do acidente, voltei para minha casa”. Fez o substantivo “luto” se transformar em um verbo no presente e inspirador.

Onde procurar ajuda
(com atendimento on-line)
Acolhe com Amor (SP)
Amada Helena (RS)
Amigos Solidários na Dor do Luto (RJ)
Associação Brasileira de Apoio ao Luto Casulo (SP)   

Centro de Valorização da Vida (CVV)
Grupo de Apoio às perdas e ao Luto (DF)
Grupo de Apoio a Pais Enlutados Anjos Secretros (RS)

Grupo apoio a todas as mães que perderam filhos (on-line)
Laços e lutos (on-line, SP)
Lelu (Laboratório de Estudos e Intervenções sobre o Luto – PUC-SP)

Luto pela vida (on-line)
Mães da Esperança (PR)
Mães sem nome (RJ)

Maternidade interrompida (on-line)
O Farol – Grupo de Apoio no Luto (PE)
ONG Amada Helena – Porto Alegre (RS)

Pais em Luto (on-line)
Primaveras (SP)
Rede Apoio a Perdas Irreparáveis (on-line)
Renascendo do luto (SP)
Sobre viver (BA)
Vânia Borges de Carvalho (DF, entrevistada para esta reportagem)

O QUE FAZER COM AS EMOÇÕES NEGATIVAS

 

header-about

COMPARTILHE:
Às vezes, resolvemos que vamos ser “super positivos” e, a partir daí, começamos a reprimir tudo o que julgamos não ser “positivo”. Ou resolvemos ser “tranquilos” e excluímos da nossa vida toda a agressividade ou impaciência, ou o que julgamos não ser “tranquilo”. E assim por diante.

Acontece que, sempre que reprimimos uma emoção, ela não deixa de existir! Ela continua vivinha da silva, só que escondida dentro da gente.

Ao negarmos nossas emoções, estamos rejeitando o momento presente, e o momento presente é sempre perfeito(inclusive as partes dele que a gente “julga” não serem perfeitas!).

Aceitar o que você está sentindo faz parte de aceitar o momento presente. De estar em paz com você mesmo e com o universo.

Ao mesmo tempo, quando eu digo que você precisa acolher e aceitar a sua emoção, cuidado!, não estou dizendo que você precisa se identificar com ela!

Por exemplo, se você está sentindo raiva, você pode observar essa raiva, aceitar que a está sentindo, e até se permitir socar uma almofada, mas você não precisa se tornar uma pessoa raivosa e agressiva.

Entende a diferença?

E por quê é importante se permitir sentir as suas emoções todas, sem exceção?

Porque toda vez que a gente coloca uma emoção pra baixo do tapete, a gente começa a projetar essa mesma emoção em outras pessoas, situações e circunstâncias na nossa vida.

Ou seja, a gente passa a criar uma realidade pra gente que inclui essa emoção que a gente tentou excluir à força do nosso mundo. Porque nada pode ser excluído!

No meu exemplo acima, se você reprime a sua raiva, provavelmente você vai encontrar mais pessoas ou situações que te irritam, ou vai interagir com pessoas agressivas com você (muitas vezes sem nenhum motivo aparente!).

E como fazer pra parar esse processo de repressão e projeção, como parar de atrair pra sua vida exatamente aquilo que você não quer?

 

Neste vídeo eu dou vários exemplos e ideias de como você pode mudar isso na sua vida.

E, com essa pequena mudança, acredite, a sua vida inteirinha começa a mudar!

 

Acesse: http://escolhasuavida.com.br/o-que-fazer-com-as-emocoes-negativas/

Internamento terapêutico promete resoluções rápidas para problemas gigantes

divulgação_catarse_TERENA_CARDOSOdivulgação_catarse_TERENA_CARDOSO_2divulgação_catarse_TERENA_CARDOSO_3divulgação_catarse_TERENA_CARDOSO_4divulgação_catarse_TERENA_CARDOSO_5divulgação_catarse_TERENA_CARDOSO_6divulgação_catarse_TERENA_CARDOSO_7divulgação_catarse_TERENA_CARDOSO_8divulgação_catarse_TERENA_CARDOSO_9

 

Nos dias 19, 20 e 21 de maio Jordan Campos, Terapeuta Cognitivo Transpessoal Sistêmico, recebe pessoas do Brasil inteiro para a vivência terapêutica Catarse, que acontecerá no Hotel Deville, em Salvador. Durante os três dias os participantes ficarão hospedados e reclusos no hotel passando por uma verdadeira terapia de choque.

O evento, que está na sua 12ª edição, foi repaginado e traz um PROGRAMA DE ALTA INTENSIDADE para um verdadeiro encontro com a “parte perdida” dos internos. Será uma verdadeira imersão com a utilização de ferramentas e informações de alta libertação. O terapeuta faz os participantes despertarem da hipnose diária levando-os direto às raízes de problemas, doa o que doer.

A Vivência Catarse é indicada para todos os públicos e pessoas que querem mudar suas vidas imediatamente para melhor – principalmente aqueles que possuem uma rotina estressante e que precisam de resultados sólidos e definitivos – líderes, cuidadores da saúde física e mental, empresários, executivos, profissionais liberais, autônomos, famílias, equipes empresariais, donas de casa e estudantes.

As inscrições e detalhes do evento estão neste link: https://goo.gl/39ucau

 

ATENÇÃO: O terapeuta está disponível para entrevistas. Ligue para 71992186886 e agende.

 

SERVIÇO

O QUE: Vivência Catarse

Onde: Hotel Deville, na R. Passárgada, S/n – Itapuã, Salvador – BA

QUANDO: 19, 20 e 21 de maio

Inscrições através do link: https://goo.gl/39ucau

CIDADE DA LUZ COMPLETA 21 ANOS E INAUGURA UNIDADE DE CULTURA E ARTE

img_cid_luz-aa

Centro de Cultura e Arte Pai João propõe conciliar prática e teoria visando a formação moral de seus integrantes

 

A solenidade em comemoração aos 21 anos do complexo social Cidade da Luz e 39 anos do Centro Espírita Cavaleiros da Luz, foi marcada por um culto inter-religioso, sob o comando do presidente e fundador da Instituição, José Medrado, na última terça-feira, 21. Estiveram presentes dez líderes religiosos, lideranças espíritas, além de autoridades, frequentadores da Casa, voluntários e sociedade baiana. Na ocasião, também foi inaugurado o Centro de Cultura e Arte Pai João (CCAPJ), ”um espaço para resgate das tradições culturais da Bahia e construção de uma comunidade de aprendizagem e afeto com crianças, adolescentes, suas famílias, através de atividades artísticas e culturais” explicou Jose Medrado.

Segundo o presidente da Cidade da Luz, o culto inter-religioso já é tradição nas comemorações de aniversário da casa, como forma de demonstrar que pode haver harmonia, respeito e postura colaborativa entre as religiões. Como celebrantes, estavam os ministros da igreja The Light House, The Right Reverend Jennifer M. Valls e The Most Reverend Gordon L. McKenzie; o Padre Luiz Simões, do Catolicismo; Mãe Jaciara Ribeiro, do Candomblé; Pai Rafael Moraes, da Umbanda; o Sheik Abdul Hammed, do Islamismo; Luciano Fingergut, do Judaísmo; o Pastor Juvânio e o Bispo Cláudio Pinheiro, da Igreja Batista; e a médium australiana, Inge Crosson, do Wallacia Development Center.

Zumbi dos Palmares

Também fizeram parte da programação o Coral Raio de Sol, da Cidade da Luz, e uma apresentação de capoeira do Instituto CTE Capoeiragem – Centro de Treinamento e Estudo da Capoeira, parceiro do  Centro de Cultura e Arte Pai João. De acordo com o presidente e fundador da Cidade da Luz, José Medrado, “Pai João é guardião da Instituição e foi Zumbi dos Palmares, o principal representante da resistência negra à escravidão na época do Brasil Colônia”.

Marcaram presença representantes do Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRE): a presidente e desembargadora, Maria Adna Aguiar; a vice-presidente e desembargadora, Maria de Lourdes Linhares; o desembargador, Paulino Couto; e a juíza, Mônica Sapucaia. Também estiveram presentes o coronel Anselmo Brandão, Comandante-Geral da Polícia Militar da Bahia, e representantes do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ): o juiz corregedor, José Reginaldo Nogueira; e os desembargadores,Lidivaldo Britto, Osvaldo de Almeida Bonfim, Balthazar Miranda e Salomão Rezedá.

Cidade da Luz

Fundada em 27 de fevereiro de 1996, a Cidade da Luz é um Complexo Social de direito privado, sem fins lucrativos, que abrange a Escola Carlos Murion e um ambulatório Odonto-Médico, oferecendo assistência às pessoas cadastradas.

COMO ATIVAR A LEI DA ATRAÇÃO?

Foto
A Lei da Atração é uma Lei Universal que nos permite viver vidas extraordinárias. Claro que para dominar esta lei é necessário compromisso e estudo permanente.

Depois do livro “O Segredo” ter sido lançado surgiram uma série de dúvidas relacionadas com a utilização desta Lei. Mas existe uma que se vem destacando ao longo dos últimos e que habita a mente da maioria das pessoas.

No episódio desta semana do Life Performance® TV respondo à pergunta “Como ativar a Lei da Atração?”.

Acompanhe agora o vídeo.

De que forma esta dúvida lhe trouxe confusão e incerteza na aplicação da Lei da Atração? Partilhe a sua experiência nos comentários. A sua opinião é muito importante para mim.

Não se esqueça de curtir, comentar e partilhar com os seus amigos. Subscreva o meu canal e acompanhe os melhores conteúdos de Desenvolvimento Humano para que possa conquistar rapidamente o Sucesso na sua Vida.

LUIS ALVES – LIFE PERFORMANCE®
Brasil / Portugal

Blog: http://www.luisalvescoaching.blogspot…
Facebook: http://www.facebook.com/luisalvescoach
Twitter: http://www.twitter.com/luisalvescoach
Youtube: http://www.youtube.com/user/luisalves…
Skype: luisalvescoaching

—————————————-­—————————————-­—————–

“Inspiração Para A Vida” – Livro Grátis – http://eepurl.com/bgBF8H

#LeiDaAtração #Riqueza #Prosperidade #Abundância #LuisAlvesVídeos #LivroSemLimites #VídeosLeiDaAtração #Sucesso #Felicidade#BemEstar #AutoAjuda

COMO ATIVAR A LEI DA ATRAÇÃO?

A Psicologia da desistência e o Ciclo da Superação

Foto
É impressionante o número de pessoas que desistem dos seus sonhos e ainda mais impressionante são aqueles que são indecisos durante toda a vida.

Hoje eu vou mostrar para você o quão importante é não se deixar abalar e como sua vida depende da suas decisões e atitudes.

Então, assista ao vídeo e deixe seu comentário.

Um grande abraço,
Roberto Shinyashiki

Ativações de Luz – Removendo Crenças Limitadoras – Presença Divino PAI , ESPIRITO TODOS EM UM

palestrantes-8-elaine

www.elainneourives.com.br
SIMMM O CÉREBRO TEM UM BOTÃO DE APAGAR!! *Técnica desenvolvida por Elainne Ourives* direitos autorais.
Tudo no nosso universo é feito de energia… Aquilo que você fala, aquilo que você pensa, aquilo que você sente também emitem energia para o Universo.
Por isso que se sua vida não está do modo que você quer, você precisa analisar a energia que você está emitindo.
Mesmo que você não queria atrair coisas negativas para sua vida, se você pensa e age de forma negativa, adivinhe o que você vai atrair?
Ao identificar um pensamento que gerou Sentimento Negativo, Cancele a Programação.
1 – Feche os olhos
2 – Respire profundamente, soltando pela Boca ( unificando com a fonte, nariz é dualidade). Respirar profundamente é levar oxigênio necessário para cérebro relaxar e baixar ondas cerebrais rapidamente.
3. Use a ativação quântica de Transmutação de Luz. PRESENÇA DIVINA ALMA EU SOU, SENTIMENTO DE (______________) EX. POBREZA, RAIVA…. ESTA CANCELADO, CANCELADO, CANCELADO. **Transmuta e transforma
DIVINO PAI, MAE, FILHO, ESPÍRITO TODOS EM UM! DIVINA ALMA EU SOU!
4 – Repita. Eu te amo, Sinto Muito, Me Perdoe, Sou Grato.
5 – Use Código 7 4 1 ( sete, quatro, um) 7 4 4 (quatro quatro quatro) 520
Use o código potencializador 10 (-17) dez elevado a potencia menos dezessete ( esse comando tem poder de transmutar negativo em positivo rapidamente. (veja mentalmente o numero, fale e sinta!!
6 – Use ATIVAÇÃO DE LUZ . PRESENÇA DIVINA ALMA EU SOU, EU SOU (__________) EX. Abundancia, Saudável, Amada.. EU ATIVO e ordeno apartir desse momento (________________) Ex. Vida Plena, Felicidade.
7 – Abra os olhos, respire fundo e AGRADEÇA TUDO QUE ESTA VENDO AO SEU REDOR.
Se quiser ter resultado AGRADEÇA pelos menos 5 coisas que esteja vendo após o exercício, a recompensa para mente é o entendimento que esta no AGORA!!
8 – Se quiser aumentar poder do Exercício, Use musicas em 432 Hertz.
Pratique, 5 minutos 2 vezes por dia , durante 21 dias e me conte sua história!! *Técnica desenvolvida por Elainne Ourives.* *ao repassar, encaminhe com o crédito. (Direito autorais)
Gratidão 🙏🏽😘🍃

Ativações de Luz – Removendo Crenças Limitadoras – Presença Divino PAI , ESPIRITO TODOS EM UM